Como ensinar e estimular a solidariedade nas crianças

Post 9 of 431
Como ensinar e estimular a solidariedade nas crianças

Ensinar solidariedade para crianças é uma maneira de ter, no futuro, cidadãos mais humanos e cientes de suas responsabilidades com os outros.

Por isso, desde cedo, pais e educadores devem trazer esse conceito para a vida da criança, como algo natural de ser praticado.

A partir dos 2 anos os pequenos já começam a se conscientizar sobre o próximo. Ações como colaboração, ajuda e compartilhamento tendem a ficar mais claras em suas mentes.

Por isso, quanto antes a solidariedade fizer parte de suas vidas, melhor o mundo estará  no futuro

Não sabe como fazer isso? Então veja estas 5 dicas de como ensinar solidariedade para crianças!

O que é solidariedade

Se procurarmos no dicionário, solidariedade é “qualidade de solidário, de quem está disposto a ajudar, acompanhar ou defender outra pessoa, numa dada circunstância

Trazendo isso para a nossa realidade podemos dizer que é, também, se preocupar  com os  problemas e dificuldades de outras pessoas, e procurar meios de .ajudá-los. 

Ou seja, solidariedade pode ser sinônimo de auxiliar o próximo, estendendo a mão quando ele passar por momentos de difíceis.

A parte mais bonita dessa atitude é que ela não se limita a pessoas conhecidas. Ser solidário é oferecer socorro a todas as pessoas, independentemente de se ter algum relacionamento com ela ou não.

Também por esse motivo a solidariedade é tão importante. Com  ela é possível ajudar quem passa fome, sofre discriminação, violência, preconceito ou qualquer outro tipo de diferença social.

5 maneiras de ensinar solidariedade para crianças

Por tudo isso, ensinar solidariedade para crianças se tornou algo tão essencial. 

Além de conscientizá-las sobre a importância de zelar pelo próximo, contribui para que cresçam cientes do seu papel na sociedade, levando esses ensinamentos para toda a vida.

Agora que você sabe disso, veja maneiras de promover este importante ensinamento.

Seja o exemplo

Crianças tendem a copiar o que os adultos fazem. Por isso, se você e sua família são pessoas solidárias, esse conceito será mais facilmente aprendido por ela.

Aqui, não estamos falando apenas em ajudar grandes organizações. A solidariedade pode começar com um vizinho doente, um amigo que precisa de ajuda ou com um parente que esteja passando por uma situação delicada.

Ensine sobre empatia

Se colocar no lugar do outro é o primeiro “gatilho” para se tornar uma pessoa mais solidária. Assim, ao ensinar solidariedade para crianças, comece fazendo com que elas entendam como seria estar naquela situação.  

Coloque essa condição como parte da criação

Não espere um momento especial para praticar a solidariedade. Por exemplo, já reparou como a maioria das pessoas tem esse sentimento aflorado no Natal?

Ser solidário deve fazer parte da educação das crianças, assim como agradecer, pedir licença, dar bom dia ou boa noite. Somente assim essa ação se torna algo natural.

Incentive a solidariedade

Somado a isso, é importante destacar que solidariedade não se resume a doar algo. Por isso, ao ensinar solidariedade para crianças mostre que pequenas atitudes no dia a dia também são válidas.

Por exemplo, ela pode compartilhar o material escolar com um amiguinho, entrar em contato com aquele que faltou porque estava doente, ajudar os irmãos mais novos em alguma tarefa etc.

Mantenha a boa comunicação

Solidariedade não deve ser algo imposto, quando isso acontece, perde seu sentido. Por exemplo, se pretende separar algumas roupas e brinquedos para doar, converse com a criança antes sobre isso. Explique o motivo do ato e ouça o que ela tem a dizer. 

Manter a comunicação ajuda a tornar esse sentimento mais forte dentro dela, contribuindo também para que, em outras ocasiões, ela mesma tome a iniciativa. 

Mostre situações nas quais podem ser solidários

Quanto mais a criança estiver envolta nessa iniciativa, mais vai querer participar. Aproveitando isso, você pode trazer a ela situações nas quais a solidariedade é muito bem-vinda.

Um exemplo é relacionar algumas OSCs (Organização da Sociedade Civil) que precisam de ajuda e escolher aquela que tem mais a ver com os ideais de vocês.

O Instituto Reação pode ser uma delas. Aqui, utilizamos o judô como ferramenta para minimizar a desigualdade social e ajudar crianças, adolescentes e jovens a terem uma vida melhor através do esporte e da educação.

Acesse nosso site e conheça mais sobre o Instituto Reação.

MENU