Reação lança campanha Ippon no Corona para doar cestas básicas digitais

Post 11 of 425

Desde a segunda quinzena do mês de março, diversas cidades do Brasil, inclusive o Rio de Janeiro e Cuiabá, onde atuamos, tem vivido um distanciamento social recomendado pelas autoridades de saúde por conta da pandemia do novo coronavírus, chamado também de COVID-19. A doença, que provoca principalmente problemas respiratórios e tem sintomas parecidos com uma gripe, surgiu na China e chegou com mais fôlego no Brasil no último mês, provocando centenas de mortes e deixando um número cada vez maior de infectados.

Como medida de proteção, autoridades de diversos estados recomendaram o isolamento social e a interrupção de diversos serviços para evitar aglomerações. Nesta nova realidade, continuam abertos apenas as atividades essenciais, como farmácias, mercados, transporte e o trabalho dos cuidadores de idosos e profissionais da saúde. Sem trabalho, muitas famílias perderam sua renda, principalmente as mais pobres.

Estima-se que, hoje, 13,6 milhões de pessoas vivem em favelas no Brasil. A precariedade nas condições básicas de moradia e do saneamento básico, além do trabalho informal, colocam a população de baixa renda em situação muito mais delicada diante da pandemia. Até que essa situação se normalize muitas pessoas vão precisar de toda ajuda possível. Pensando nisso, o Reação decidiu agir criando a campanha #IpponNoCorona. Todas as doações em dinheiro serão convertidas numa cesta básica digital.

“Este ano completamos 17 anos de fundação e estamos presentes em regiões como Rocinha, Cidade de Deus, Rocha Miranda, Tubiacanga e outras regiões do Rio e também Cuiabá. Ao todo são duas mil famílias assistidas e já temos relatos de algumas delas enfrentando problemas de abastecimento em suas geladeiras e começam a enfrentar a fome. Por isso lançamos a campanha #IpponNoCorona e convidamos todos aqueles que puderem a contribuir conosco”, disse Flavio Canto, fundador e presidente do Instituto, no vídeo publicado nas redes sociais do Reação para o lançamento da iniciativa.

Na primeira fase, entregaremos às famílias dos nossos 2 mil alunos cartões que poderão ser usados como alimentação e refeição, para que elas montem suas cestas de necessidades básicas. Dessa forma, diminuímos o risco de contágio e preservamos o isolamento social, tão importante neste momento. Com apenas uma semana de campanha no ar, já conseguimos atingir o montante necessário para esta primeira fase, graças ao apoio da organização social Gerando Falcões, que doou R$ 100 por mês, para os próximos três meses, para 600 famílias, e o banco BV, nosso parceiro faixa preta, que contribuiu com R$ 420 mil, garantindo a cesta para as outras 1.400 famílias de nossos alunos.

A meta agora é ajudar mais famílias e outras comunidades. Convidamos nossos parceiros, apoiadores e toda a sociedade civil a colaborar com a campanha IpponNoCorona clicando neste link.

MENU