Situação dos refugiados no Brasil é o tema da 3ª edição do evento “Você Tem Fome de Quê?”

Post 11 of 280
Situação dos refugiados no Brasil é o tema da 3ª edição do evento “Você Tem Fome de Quê?”

Em 2017, o Brasil recebeu 33.886 solicitações de reconhecimento da condição de refugiado. Desse total, 106 pedidos foram concedidos a pessoas vindas da República Democrática do Congo, segundo o Comitê Nacional para Refugiados. Para debater esse tema, tão atual em nosso país, foi realizado, ontem (07/11), a terceira edição do evento “Você Tem Fome de Quê – especial Refugiados”, no polo Rocinha.

O encontro teve a presença de Manuela Demétrio e Jiulianne Gomes, da equipe de assistência social da Cáritas RJ, e dos congolenses Jean Ilunga e Yolande Mabika, além da participação de alunos e da equipe de educação do Reação. O tema desta edição surgiu em conformidade com o trabalho do valor solidariedade, explorado nas oficinas de educação no último trimestre deste ano. A mediação ficou por conta de Allison Cavalcante e Alisson Leonardo, alunos do Reação e integrantes do projeto Bumerangue do Conhecimento.

O grande destaque da tarde foi para os depoimentos de Jean e Yolande. Jean veio para o Brasil para estudar economia, há quase dois anos, mas não passou na prova de proficiência em português. Já a judoca Yolande chegou ao Rio de Janeiro em 2013, para participar do Campeonato Mundial de Judô, mas foi abandonada pela equipe técnica sem comida e documentos.

“Quatro dias antes de competir fomos abandonados, eu sentia muita fome, pedia as pessoas nas ruas para me ajudar. Não conseguia voltar ao hotel, porque não conhecia a cidade. Não falava português e chorava muito”, conta Yolande, que hoje integra a equipe de Alto Rendimento do Instituto Reação.

Apesar das histórias diferentes, a vida de Yolande e Jean se cruzaram no mesmo lugar, a Cáritas RJ, ong que atua na busca pela proteção e promoção social dos direitos de refugiados e solicitantes de refúgio. Lá, eles tiveram apoio para retirar documentos, procurar moradia, se inserir no mercado de trabalho e tiveram aulas de português.

Para Jiulianne, o encontro com alunos do Reação foi importante para esclarecer dúvidas sobre o trabalho realizado com os refugiados.
“ Queríamos agradecer ao Instituto Reação por estar aqui e conversar com esses jovens sobre um tema tão importante e espero que tenha sido de alguma valia a nossa experiência e o relato dos refugiados. Espero ter plantado uma semente hoje de conscientização e que esses jovens possam refletir em relação ao tema”, conta a assistente social.

Durante o mês de outubro, o Instituto Reação realizou uma campanha de arrecadação de alimentos para a Cáritas RJ, e a doação foi feita logo após o evento. Os produtos serão destinados aos refugiados atendidos pela ong.

Conheça mais da história de nossa atleta Yolande Mabika aqui.

MENU